terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Feliz 2016 e pegando o caminho da roça




Muitos já resumiram o ano de 2015; no campo político e financeiro não foram nada promissores. Da política já estamos nos acostumando com os contantes escândalos. O econômico sofre pelo que não provocou e os pequenos investidores na roda Brasil pagaram um preço amargo nos rendimentos, se é que podemos chamar de rendimentos.


Conheci um mundo novo na internet. Gostei bastante de interagir e aprender com os amigos anônimos. Postar está servindo como terapia e um diário de vida. Obrigado a todos.


Para o ano que vem, pelo caminhar da carruagem, não espero melhoras. Acreditava até a decisão do STF que a economia poderia dar uma respirada, contudo as forças políticas dominantes se fizeram prevalecer.


Com muito esforço consegui concluir às 02 casinhas de aluguel, que ganharam já novos e estreante moradores. Espero que me deem muitas alegrias e dividendos, papai se esforçou muito né filhas!?


Estou aproveitando as festas de fim de ano para ir para roça literalmente, um povoado de no máximo 500 habitantes, longe um pouco do mundo moderno. Estarei lá, passeando só de bermuda, jogando muito futebol, caminhando pelos “matos”e comendo bastante frutas. Será um tempo de reflexão e desapego.

Desejo a todos um feliz 2016, que seja e será de muitas realizações.

sábado, 26 de dezembro de 2015

Como não ser multado no trânsito

Um dos piores comprovantes de residência a receber nestes dias é uma NIP ( Notificação de Imposição de Penalidade), popularmente conhecida como multa de trânsito.

Outrora e ainda atual e que causa muito temor nos condutores, é o talão de multas, muitos soam frio quando veem um Agente de trânsito ou policial olhando para placa de seu veículo e em seguida preenchendo o talão.
Nunca algo causou tanto terror aos condutores


Em ano de baixa na economia e consequentemente menor arrecadação dos impostos, surge uma alternativa de recuperar o caixa dos cofre públicos pelos entes federativos.

A portaria 1279/2010 regulamentou o uso de talonário eletrônico e muitas órgãos de trânsito utilizaram. Contudo parece que este não se mostrou muito prático e econômico.

Caiu em desuso

Investindo alto na fiscalização e arrecadação de multas, que já respondem por grande parte no orçamentos da União, Estados e Municípios, a coqueluche do momento, Smartphone, chegou também nesta atribuição. Agentes da CET SP vão utilizar smartphones para aplicar multas


Quando vocês tiverem passando por aquele agente que antes ficava notificando muitos condores e agora fica só fica no celular, aparentemente teclando em redes sociais, ganhando um dinheiro só para ficar se distraindo, não se enganem ele estará notificando.

Foi lançado Apps que funcionam principalmente no sistema Android para notificar condutores. São de fácil uso e operação. Dinamizam muito o trabalho e a transferência de dados que antes demorava até 02 dias e que agora é em tempo real.
Está na palma da mão

Acaba-se com dois dos maiores motivos de invalidação da notificação, o atraso no envio da infração e erro no preenchimento. O processamento e transferência de dados é instantânea. Se um agente notificava 10 carros em um dia e muitas vezes rasurava ao preencher a infração, no Smartphone não tem mais isso. O banco de dados do Denatran e dos demais órgãos de trânsito, então interconectados online.

Outra mudança que irá aumentar e muito o número de notificação das infrações, é o vídeo monitoramento. Através das resoluções 471/13 e 532/13 é possível a aplicação de multas através de câmeras. A PRF já utiliza esta ferramenta desde 2013 e agora os principais municípios já estão montando centros de monitoramento.

Estão de olho.


Irão acabar com a velha carteirada e aumentar e multo o número de notificações, pois se tinha que empregar vários agentes espalhados pela cidade, agora apenas um terá acesso a diversas câmeras em diversos locais.

Visto que já existem centros montados desde a época da copa do mundo, muitos municípios só agregaram as câmeras destes locais.

Portanto tenham bastante cuidado para não cometer infrações. Muitos acham que por não ter nenhum “guarda” poderá estacionar em qualquer loca, dar roubadinhas, andar sem capacete, praticar acrobacias e saírem impune, ledo engano. 

Em época de vacas magras, pagar multas corroerá qualquer lucro de outras aplicações.

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Pensar fora da caixa - Talvez eu pense fora dela...

A blogosfera me proporcionou explorar vários aspectos da cotidiano aonde alguns já eram conhecidos e outros foram novidades. Um deles é pensar fora da caixa, termo que vi pela primeira vez em um comentário do Corey.  Após isto passei a indagar o que é significa e se realmente eu penso fora da caixa e/ou só mais um na manada.

Pesquisei brevemente no Google e encontrei algumas explicações do termo Think outside the box: “pensar livre das amarras convencionais”; “quem está dentro da garrafa não consegue ler o rótulo” Link "Não falo em substituir uma verdade pela outra e, sim, em conseguir refletir sobre essas questões" Link  

Pensar fora da caixa



Destaco ainda o seguinte texto. - O profissional ganha lucidez sobre a própria vida e suas condições de trabalho não se deixando explorar, ou continuar em um lugar que não está alinhado com aquilo que acredita. Se você tem princípios que não são compartilhados na empresa que trabalha, por exemplo, é melhor ter essa lucidez o quanto antes e montar um plano para sair. Num primeiro momento isso pode ser ruim, mas a busca por um trabalho onde haja coerência é uma busca que no longo prazo compensa.  Você ganha dignidade e tem mais chances de encontrar o propósito no trabalho, algo tão falado hoje em dia.

Se existe alguma chance de a vida ser boa de ser vivida é quando ela resulta de suas livres escolhas — para o bem ou para o mal. Há inúmeras possibilidades. O propósito do trabalho tem de ter a ver com aquilo que temos de melhor, que são nossas competências naturais e aquilo que nos encanta fazer. E disso não podemos abrir mão. Link  
É um termo muito usado na vida profissional, contudo pode ser usado em todas facetas  da vida. E ao fugir do tradicionais noticiários, vindo a ler bastantes blogs, encontrei pessoas que pensam fora da caixa. Ainda é um mundo novo para mim, mas já foi o suficiente para ver que não estou só, muitos têm  o pensamento discordante da maioria ou até mesmo pensem em desmontar a caixa.
Irei destacar alguns aspectos do meu modo de pensar e agir, alguns são até polêmicos aqui na blogosfera.
  • Datas comemorativas: Não tenho apego à aniversários, casamentos, natal, ano novo, carnaval. Acredito que qualquer dia é dia para comemorar algo e é assim que crio os meus filhos. Se tiver de dar um presente dou, independente da data. Eles já entendem.
  • Compras compulsivas: Sou anestesiado quanto a propagandas e promoções. Não sou nem um pouco influenciado. Sou muito objetivo, compro o quê preciso, quando preciso e quando posso.
  • Carro: Sou apaixonado por eles e principalmente por velocidade. Eu era afundado na “matrix”. Atualmente sou muito racional. Carro deve ser mais uma ferramenta de trabalho e/ou de conforto. Equilibrar os 02 aspectos é o x da questão. Comprei um carro fora de linha, todavia, mesmo diferente dos meus colegas com carro zero, busco a relação custo-benefício.
  • Trabalho: Não penso em parar de trabalhar, talvez por não conhecer ainda outras culturas e lugares, ainda me acho dentro da caixa.
  • Serviço público: Acho extremamente essencial. Não com a dimensão que há hoje, muito Estado. Um dos grandes males está na gestão, altamente corrupta e replicante. Tenho minha consciência tranquila de realmente ser um servidor dos que pagam meu salário.
  • Concurso público: Um dos maiores ganhos da Democracia. Sem ele oque já está ruim, seria muitíssimo pior. Vide cargos comissionados e cargos políticos, a qual na grande maioria buscam o próprio interesse e daqueles que os indicaram.
  • Casamento: Casei no papel, hoje não casaria, união estável garante todos direitos. Atrapalhou-me na hora de pegar empréstimos. Se você conseguir encontrar a pessoa “certa”, que não é nada fácil, só terá a somar.
  • Filhos: Abdicação de vida em prol de outras, nunca mais será como antes. Tive na época certa, vivi minha vida de solteiro, gastei muito, namorei muito. Hoje fico feliz só de ver a alegrias deles. Minha maior herança para eles, será o Norte da Vida. Sou o capitão na vida deles e super presente. Ou você os cria ou o mundo se incumbirá disto. Se eu pudesse voltar no tempo, não voltaria só por uma razão; eles. Viriam outros, mas nada garantiria que seriam eles.
  • Mulher: Acredito muito nos ensinamentos da Real, descreve fielmente como são. Muitos colegas casados buscam relacionamentos fora e pagam de gostosão, estão lenhados financeiramente. Antes contratar as primas.
  • Solteiro: Se eu me separasse, nunca mais casaria, já estou em outra fase da vida. Se a pessoa é feliz sendo solteiro, continue, invista em você. Aproveite faça diferente da maioria.
  • Faculdade: Mesmo caindo tanto o seu valor, acredito ser essencial. Agora pesquise bastante qual curso fazer, poucos restaram com perspectivas futuras.
  • Crescer academicamente: Não se aplica mais para mim. Cada caso é um caso. Poderia continuar o curso de Eng. Civil, mas tenho outras prioridades. Na iniciativa privada a exigência está cada vez mais insana para um retorno decepcionante.
  • Tentar concurso público: Incentivarei meus filhos a entrar primeiro no serviço público ante a faculdade. Prefiro estabilidade. Acredito ser uma ferramenta para quebrar as lógica da sociedade. Pobre continuar pobre e Rico mais rico.
  • Empreendedorismo: Está cada vez mais complicado. Ocorrem “assaltos” em todas esferas. Desisti, iria montar uma casa de material de construção, diante do cenário econômico.
  • Empresas e empresários top: O castelo de cartas está caindo para vários. O judiciário tem mostrado que muitos só chegaram no topo em meio a corrupção ativa e passiva. Puro lamaçal. Não vejo saída para o país.
  • Cursos técnicos: A salvação da lavoura, imprescindível para os dias atuais. Meus filhos já os frequentarão antes do antigo 2º grau. Penso em fazer um de mecânica automotiva por hobbie.
  • Profissões de pobre: Diarista, pedreiro, vidraceiro, serralheiro, pintor,mecânico e etc. Muitos doutores ganham muito menos que eles, mas não perdem a pose.
  • Andar de moto: Sou apaixonado e é uma ferramenta libertadora do transporte público e congestionamentos. Perigoso, com certeza, viver já é um risco. Vi ontem a história de um médico ortopedista que se precavia de tudo, nem andava de avião… Resultado, escorregou na piscina e hoje está paraplégico. Ando diariamente seja na chuva ou no sol, sem muita pressa, sei que chegarei antes de qualquer carro.
  • Dificuldades: Encaro-as como desafio e aprendizado. Enfrento-os de corpo e alma.
  • Trabalhar nos feriados: Minha preferência, ganho mais. Já cheguei a trabalhar em 8 reveillon seguidos e em todos carnavais. Deu uma alavancada nas construções.
  • Viajar: Essencial para sair da caixa. Devemos investir mais em experiências do que em posses.
  • Restaurantes: Só vou em dias de semana, bem mais barato e vazio. Não falo dos populares.
  • Shopping: Gosto da praticidade, mas não sou muito fã. Vou durante a semana.
  • Cinema: Frequento semanalmente. Ótima experiência. Só vou em dias promocionais. Fujo de estreias badaladas.
  • Pessoas Negativas: Detesto mi mi mi sem causa. Afasto-me dos lamuriosos.

  • Força do pensamento: Acredito muito em positividade e negatividade. Parte da minha conquistas credito à positividade.

  • Moradia: Prefiro casa, mas futuramente devo morar em um condomínio de apartamentos com vários serviços e que seja muito bem localizado. Às cidades estão cada vez mais inseguras.
  • Transporte: Gosto de andar de bike e a pé, carro só por prazer a qual a cidade grande não  proporciona.
  • Religião. Já fui doutrinado, hoje sigo muito os ensinamentos da bíblia, nem todos, e não de homens.
  • Parente: Prefiro ficar no meu casulo. Minha esposa e filhos me completam e são meu mundo.
  • Altruísmo: Gosto muito de ajudar as pessoas mesmo sem elas saberem, principalmente através da minha profissão. Outra forma é editando os mapas no WAZE.
  • Política: Fui muito bitolado. Existe uma carga negativa muito grande. Acompanho por alto, mas não perco mais meu valioso tempo.
  • Futebol e UFC: Uma verdadeira Matrix. Uma vez deixei até de fazer uma prova para assistir um jogo. Hoje acompanho de longe. Prefiro jogar na praia, ganho bem mais.
  • Tv: Não me faz falta, só tenho em casa devido aos filhos.
  • Roupas e acessórios: Compro de acordo com a ocasião e necessidade. Se ando no meio do proletariado, não serei diferente. Tênis só tenho um, está me servindo muito bem.
  • Vida de famosos e celebridades: Não me interessam, já tive contato com vários; Reis, presidentes, artistas de ocasião. Nunca tirei uma foto ou peguei autógrafo. Prefiro pessoas "reais".
  • Namoro: Muito gostoso, use com moderação.
  • Bebida: Socialmente e preferencialmente em casa. Bem ocasionalmente.
  • Lazer: Essencial, uma verdadeira válvula de escape.
  • Hobbie: Fujo dos que me isolam em um quarto.
  • Amigos e amizade: Sou muito amigo, com isso quebrei muito a cara. Hoje, preservo poucos.
  • Redes sociais: Abandonei a maioria. Fiquei só com o WhatsApp para resolver coisas. Não repasso mensagens, vídeos, imagens. Somente o essencial. Ótima ferramenta.
  • Alugueis: Quase não dou recibo e nem cobro contratos, nunca tive um calote. Preservo uma boa relação com os inquilinos.
  • Visibilidade: Não gosto de ser o centro das atenções. Prefiro ser quase invisível.
  • Minimalismo: Gosto muito do conceito e da sua prática, mudou muito minha visão sobre posses.
  • Viver na cidade: Vivo da melhor maneira possível, mas invejo a vida da roça. Queria uma casinha bem lá no alto e uma moto de trilha.
  • Imóveis: Compro os feios, sem escritura, só no contrato de compra e venda. Até agora tudo bem comandante.
  • Informalidade: Ajo como na época feudal, busco-a de todas maneiras. É a salvação do baixo clero par fugir da realeza.
Existem diversos outros fatores para ver se realmente eu penso fora da caixa, reuni rapidamente alguns.

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

I Came, I Saw, And I Won - R$6300,00 - 13 Casas de Aluguel - Trabalhando para YO.

Estou super feliz. Finalmente consegui finalizar um objetivo traçado, nem tanto assim, a muito tempo.; ter várias casas de Aluguel.

Não são espetaculares, coisa de “gran fino”, mas são minhas e dão uma ótima renda para meu padrão de vida. Ganharei, e já estou ganhando, mas do que meu salário mensal.

Foi uma jornada longa e sacrificante, não contei, no blog, nem 10% do que eu e minha família passamos. Digo passamos, porque primeiramente sem ajuda de Jeová Deus nada teria, mais também meus filhos e principalmente minha esposa; mulher batalhadora, simples, extremamente econômica, compreensiva, amorosa, prendada e tantos outros adjetivos que daria um post só para ela.

Só para vocês terem idéia, ao terminar a obra, ela estava altamente suja, cheio de manchas de cimento e tinta. Sabe quem limpou resultando nas mãos ficarem altamente doloridas? Sim foi ela, e só teve ajuda da sua irmão. Até mandei contratar uma faxineira, mas ela me surpreendeu, dizendo que temos que economizar. E ainda dizem: Nenhuma mulher presta...

Como areia, tive muitas críticas e conselhos diversos. “Para que trabalhar tanto, vá viver a vida, já tem casa d+, quer ficar milionário? Invista em Telexfree.” 

Na estrada da vida, não há vitória sem sacrifício e eu estava disposto a pagar o preço. Se os grandes vitoriosos pagaram, para um simples mortal não seria diferente.
Sala e cozinha
Esta é uma casas na "favela" como disseram vários Anons do blog do pobreta.


Cerâmica, sala
Não precisa ser porcelanato. Priorizo iluminação e ventilação.

Sala
Suite bem ampla, maior que muitos Apts

Banheiro

1/4 e sala
1/4 e sala já alugada. Dividendos no horizonte
.

A conquista de um objetivo, é como a construção de uma casa. A parte da fundação, que baliza o tamanho de seu empreendimento, gasta-se muito e não é bonito para ostentar para ninguém, depois vem o levante é até rápido, a dor vem na hora de bater a lage, pode chamar os amigos, quem for realmente amigo, irá se mostrar nesta hora.

Passamos pelo reboco, quando irá tomar formar aonde irá começar a ficar mais agradável e para finalizar, ai sim mostrar para os iguais; o acabamento. 

Este literalmente acabará com o capital da pessoa, no entanto a depender de seu objetivo, é onde você pode realmente chegar.

Não alongarei muito neste post, pois juntamente com o término da obra, tive outro desafio a frente.

Aceitei pela primeira vez, após vários convites, assumir um cargo de chefia. Eita responsabilidade retada, quando se quer trabalhar é claro!

Nunca vi um pessoal que gosta tanto de reunião. Não tenho descansado muito, mas...

sábado, 12 de dezembro de 2015

Qualidade de vida - Sábado de Sol.

Ando pensando muito sobre o que é qualidade de vida e me deparei com a seguinte definição na Wiki.


É o método utilizado para medir as condições de vida de um ser humano ou é o conjunto de condições que contribuem para o bem físico e espiritual dos indivíduos em sociedade.


Também vi a definição de padrão de vida a qual muitas vezes é confundido com a supracitada, vejamos;


Qualidade de vida é diferente de padrão de vida, e muitas pessoas confundem os termos. Padrão de vida é uma medida que quantifica a qualidade e quantidade de bens e serviços disponíveis. http://www.significados.com.br/


Irei citar algo que é rotineiro para mim, e que percebi, ao ler vários blogs, a dificuldade de muitos outros para desfrutá-lo, ocasionados principalmente por uma vida atribulada.


Acordei neste sábado sem muita pretensão do que fazer, combinei rápido com minha esposa de irmos para praia, arrumamos tudo sem muita pressa e rumamos bem cedo. Gosto de encontrar a praia vazia. Frequento uma praia que fica a 10 minutos de carro e 30 minutos a pé da minha residência.

Irei descrevê-la um pouco. Águas quentes, mar não tão revolto, muitas piscinas naturais, o carro estaciona bem próximo a areia, não tão badalada e livre de carros com som alto.

Minha cidade faz sol quase todos os dias com uma temperatura média de 30º. Fico mais feliz, cidades chuvosas me deixam um pouco triste. Um dos motivos que fizeram eu ir embora de Sampa.


 Águas quente e deliciosa

domingo, 6 de dezembro de 2015

Aluguel por temporada e uma viagem para descontrair.

Há um mês eu viajei no feriado de finados para uma capital litorânea. Curti muito, viajem parece uma libertação da bolha que nos vivemos, lembrei da série americana  Under the Dome. Só não foi 100% por não ter achado acomodação nesta cidade, todos hoteis pousadas estavam ocupados.


Lembrei do app airbnb onde particulares alugam o quarto ou sua própria casa semelhante ao que é feito pelo Olx. Tentei vários, gastei quase todo meu plano de dados pesquisando e ligando. Minha aflição era maior por estar com minha família e meus filhos serem pequenos. Pois eu sozinho como diz o jargão popular, “Dou meus pulos.”


Resultado, os únicos que achei estavam cobrando R$800,00 por 4 dias e bem longe da praia em um apartamento. Logo eu que amo morar em casa, recusei de imediato. 

Em virtude de ter programado visitar um parente que mora  numa cidadezinha a uns 60km da capital - visita esta que seria ao final da viagem -, liguei para o mesmo e expôs minha situação. O mesmo de imediato pediu para ir para lá, cidade tranquila sem muita movimentação, foi o que fiz, pois tinha um concurso para fazer no outro dia e precisava descansar.


Como já estava na capital, aproveitei o restante do dia  e só resolvi viajar no final da tarde. Chegamos e fomos muito bem recebidos e acolhidos. Tinha mais de 10 anos que não via minha tia e primos. Ao vê-la, lembrei muito de minha mãe já falecida, quanta emoção, lágrimas escorreram aos olhos. Decidi a partir daquele instante, visitar todos parentes mais próximos, sou muito família.


Fiz os cálculos, como sempre, do quanto gastaria de combustível na minhas idas e vindas a capital, chegando a conclusão que sairia mais barato contabilizando todos gastos com hospedagens e alimentação a qual teria.

Aproveitei para rever a cidade da qual costumava viajar na infância em quase todas férias escolares, começou ali uma seção de nostalgia. Algumas cidades do interior parecem que não mudam.

Vi meus filhos correndo na mesma praça que o pai deles frequentava. Só de lembrar, agora, bati um aperto no coração.  São essas pequenas lembranças que trazem bons e vívidos momentos de felicidade.


Para meu deleite no segundo dia, estava tendo missa do vaqueiro, muitos peões montados nos diversos tipos de cavalos. Inclusive tinha um jegue puxando uma carrocinha com equipamento de som em cima e o povo todo atrás, muito criativo por sinal.

Montaram aqueles parquinhos com pula pula , balanço tipo barquinho, tendas de dar tiro para ganhar brinde e outras atrações. Meus filhos brincaram em todas, no entanto meu menino gostou mais de dar tiro de espingarda, que era um pouco pesada para o porte dele. Aproveitei para dar uma dicas de minha anterior profissão, resultado; ganhou vários doces salgados é claro que contou com a ajuda do pai. Se gastei R$40,00 foi muito.


Todos os 03 dias rumei a capital a fim de explorá-la, retornando somente à noite, valeu a pena. No caminho, totalmente litorâneo, conheci outras praias não tão badaladas, todavia melhores que as da cidade grande. A melhor de todas, possui um restaurante na beira mar, onde instalaram uma tenda de palha com mesas, cadeiras e redes. Curti muito, meus filhos amaram. Imaginei de imediato como seria morar naquela região após ter alcançado a IF.


Conversei a respeito com minha companheira, que ainda gosta muito da capital, como poderia um dia morar tão perto da natureza e como meus filhos livres se sentiriam naquele ambiente. Capital torna cidadãos de bem, os verdadeiros prisioneiros.


Após retornar para casa, surgiu uma ideia de investimento, comecei a pesquisar muito sobre o tema e como poderia implementá-lo. Imóveis de temporada, totalmente mobiliados.


Não da para oferecer em todos os locais, destaco algumas condições imprescindíveis;

domingo, 29 de novembro de 2015

Mulher exceção, ela existe!

Onde investir, qual melhor rendimento, menores taxas, como economizar; são temas muito debatidos na blogosfera, mas tem um que causa muita polêmica e muitas vezes discursos inflamados; a mulher exceção.


Será que ela realmente existe!?


Vamos primeiro para uma descrição que encontrei em um Site:


Mulher exceção é a suposta entidade que difere dos padrões atuais das mulheres modernas promíscuas e degradadas da atualidade.


É uma mulher fiel, verdadeira, carinhosa, caseira, monogâmica, dona do lar, companheira das horas difíceis do marido, uma excelente mãe, que sente orgulho de ser casada com um homem que é pai de seus filhos.


"A mulher exceção existe. PORÉM temos que enxergar a mulher exceção como uma doença rara, daquelas do tipo que atingem um em cada 100 milhões de seres humanos."


Em vários fóruns, blogs e sites vejo n relatos de decepções amorosas que causaram não só um estrago emocional, mas principalmente financeiro, o qual, este último, é uma das maiores preocupações aos que buscam uma luz ao sol através da IF.


Vi também casos de pessoas que estão conseguindo vencer profissionalmente e financeiramente, a qual relatam possuírem um ótimo relacionamento, em que a esposa ou noiva ou namorada, são verdadeiras companheiras e mais, em alguns casos, foram o elemento chave para tal vitória. Será que eles estão iludidos e a qualquer momento receberam o tiro de misericórdia?


Em relacionamentos humanos, é muito difícil conseguir um diagnostico estável, verdadeiro, replicante. Este é um verdadeiro axioma.


Sou positivista e como tal sempre cultivei a esperança nas pessoas, profissionalmente e nas amizades em geral, prezo muito por isto. Não seria diferente quanto a arranjar uma companheira. Essa é uma busca da maioria dos homens e que se mostra às vezes mais difícil do que escalar o Monte Everest.


Até eu contrair matrimônio, namorei muito, muito mesmo, claro que dentro do meu "universo". Olhe que eu era uma pessoa muito tímida e nem nunca fui destaque em beleza e nem financeiramente, talvez meu jeito descontraído, que adquiri ao longo do tempo, ajudava um pouco nas “conquistas”.


Minha esposa eu a conheci 02 anos antes através de um amigo em comum. Ela que já sabia da minha “fama”, não quis nem conversa, odiava-me, assim como a todo homem “mulherengo”. Acredito que o “peixe” que vendiam de mim , não era muito bom.


Passado um tempo encontramo-nos de novo, parecia que foi obra do destino, em uma cidade do interior. Não ficamos juntos, mas para variar eu já comecei a namorar uma pessoa no primeiro dia na cidade. Ela me olhava atravessado, mas pouco realmente me conhecia.


Como estávamos no mesmo grupo começamos a conversar sobre várias coisas, e continuamente fiquei encantado pela mesma e ela pode realmente começar a conhecer a minha pessoa, longe dos comentários alheios. Mostrei o meu verdadeiro eu.


Acabei a estadia na cidade sozinho, pois a garota que eu estava tinha perdido todo brilho diante da minha nova admiração. Diante disso, nascia ali uma nova amizade e constante encantamento.


Tempos depois nos encontramos, conversamos e marcamos para sair outras vezes. Oportunidades que vieram  a mostrar adjetivos singulares nela além de ser uma pessoa bela, mas também, alguém humilde, batalhadora, sem muitas amizades, honesta, companheira e super econômica.


Tudo que almejo em alguém,  apesar de ter encontrado outras garotas com qualidades semelhantes a qual  acredito que seriam um bom partido, realmente se mostraram, pois tenho contato com algumas que estão muito bem casadas até o dia de hoje; mas como dizem, “não rolou uma  química “.


Já estamos juntos a exatamente 10 anos, meu primeiro filho nasceu 01 ano exatamente após nosso primeiro encontro e foi para mim, um divisor de águas. Quando se está só, não pensamos muito no futuro, mas quando temos um ser tão frágil que depende totalmente de nós, mudamos muito o jeito de ser. Por isso sempre digo, que meu Mundo é minha família.


Muitos procuram mulheres destacadas academicamente e profissionalmente, não vou nem elencar aspectos físicos, soaria hipocritamente da minha parte.


Quando a conheci, ela trabalhava como caixa de supermercado e estava a construir uma pequena casa de ¼  em um terreno, que mais tarde seria nosso upgrade atual. Morava com uma irmã e assim como hoje, tinha poucas amizades.


Admirei muito o sacrifício dela na construção, todo dinheiro que tinha aplicava nesta. Inclusive por ser mulher, os ditos profissionais a estavam enganando tanto na compra do material como pegavam o valor todo da mão de obra e sumiam.


Ainda tinha ou vizinha que conspirava muito contra, queria mandar em tudo e ela como pessoa humilde do interior, não tinha muito pulso para enfrentar essas pessoas.


Ajudei a terminar a casa, mas ela não quis morar devido a vizinhança, alugamos um apartamento pois a mesma  já estava grávida e como eu morava na casa de minha mãe, ela não queria depender dos outros.  
Foram dias difíceis, sem carro e moto e para completar trabalhando em dois empregos na capital era um verdadeiro suplício com o transporte público. Para muitos, o prognostico de um suicídio financeiro e emocional.


Encaramos na cara e na coragem, comprei quase todos móveis e eletrodomésticos no cartão e todas nossas economias, que sobravam, começamos a juntar. A casinha construída foi alugada, mas o aluguel era muito pouco, só era melhor do que deixar fechada.


Incomodamo-nos muito com a situação de morar de aluguel, que graças a Deus durou apenas 10 meses, pois começamos loucamente a buscar um imóvel, eu já era servidor público, o que traz um uma certa estabilidade e possibilidade de programar o futuro.


Financiamos um apartamento e este foi juntamente com a casinha a alavancagem inicial para nossa semi IF. Financiamento é loucura, caia fora, está louco cara. Já ouviram estas frases?


A de destacar que a mesma não mudou nada durante o casamento. Continua sendo uma grande esposa, mãe que cuida e se preocupa muito com nossos filhos. Cuida para caramba de mim, não esquento com nada em casa. Ela é uma verdadeira rainha do lar. É claro que faço minha parte, ajudo-a sempre que precisa.


Procuro cuidar das coisas externas; lidar com os inquilinos, pagar as contas, resolver alguns pepinos externos. Ela realmente se sente protegida, homem tem que ser homem.


Continua altamente econômica, só compra o extremamente necessário. Somos um livro aberto, verdadeiros companheiros. Passamos e enfrentamos diversas dificuldades, mas eu sabia que estava com a pessoa e no caminho certo.
Nem tudo são flores, temos nossos perrengues, as vezes sou muito esquentado e ela continua bastante ciumenta. Mas sempre mantemos o respeito e confiança, afinal confiança só se tem uma vez.


Não vejo-me no futuro sem ela. É claro que nada é garantido, mas jamais a trocaria por outra.  Sei que uma das grandes preocupações das pessoas é sobre o patrimônio em casa de separação.


Nunca fiz e nem faço questão de conquistas financeiras. Preocupe-me com o futuro dos meus filho. Não quero que encontrem tantas pedras como o pai dele. Tudo que fiz, foi por eles, e ela compartilha isso. Se acontecer amigos, vida que segue, ela tem tanto direito quanto eu. Suportou-me durante esses anos. É merecedora.


Portanto quando dizem que não existe mulher exceção, assim como gostam de generalizar quase tudo, não acreditem. Acredito nas pessoas independente do sexo. Assim como existe, e muito, pessoas más, existe muita gente boa por ai. Vide algumas que tenho tido de conhecer nesse mundo virtual.


Pena não poder encontrar pessoalmente e bater bastante papo e resenhar só diversos assuntos.

Sucesso a todos.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...